(99) 2101-3900 / (99) 2101-3901

   (99) 2101-3962 / Agendamentos

19 de junho, dia mundial de conscientização sobre a anemia falciforme

19 de junho, dia mundial de conscientização sobre a anemia falciforme

A informação salva vidas.

Ascom, Marcelo Nunes.

Anemia falciforme é uma doença hereditária passada de pai para filho, caracterizada pela alteração dos glóbulos vermelhos do sangue, tornando-os parecidos com uma foice, daí o nome falciforme. O dia 19 de junho, é voltado para conscientização mundial da população para os risco dessa patologia. Em virtude da data o Hospital São Rafael convidou a Médica Onco-Pediatria, Dra.Maria Tereza de Albuquerque para falar sobre o tema.

(Imagem: ascom, a anemia falciforme é a patologia que mais mata a população negra)

(Imagem: ascom, a anemia falciforme é a patologia que mais mata a população negra)

 

No Brasil, de acordo com a Organização Mundial de Saúde a (OMS) os adolescentes afrodescendentes são os mais afetados, marcando 10% dos diagnósticos. A anemia falciforme é uma doença hereditária rara, que atinge principalmente a população negra infantil. Devido a falta de campanhas e de informação sobre a patologia, o Ministério da Saúde estima, que em 2020, o país atingirá a marca de  1.900 crianças com a anemia.

 

Para a Médica Médica Onco-Pediatria, Dra.Maria Tereza de Albuquerque  do Hospital São Rafael, a anemia falciforme é causada por mutação genética, responsável pela deformidade dos glóbulos vermelhos. As pessoas que são portadoras da doença têm o gene alterado, seja por traços genéticos biológicos do pai ou da mãe. Também pontua, que a maior incidência de diagnóstico na população é devido uma série de omissão histórica e geográfica com esta população. 

 

A falta de informação sobre a patologia só colabora para o crescimento dos dados, acarretando problemas maiores para as pessoas que precisam de tratamento. É importante ser pontuado que a para melhores condições física desta população a patologia deve ser diagnosticada na infância, através do teste do pezinho. A anomalia é caracterizada pela alteração dos glóbulos vermelhos do sangue, tornando-os parecidos com uma foice, daí o nome falciforme. Essas células têm sua membrana alterada e rompem-se mais facilmente, causando anemia.

 

Tratamento:

Com o diagnóstico precoce é possível proporcionar um  bem-estar  maior para a pessoa diagnosticada, visto após a descoberta da doença,  na fase infantil, o bebê deve ter acompanhamento médico adequado baseado em um programa de atenção integral. Nesse tratamento, os pacientes devem ser acompanhados por toda a vida por uma equipe com vários profissionais especializados na anemia falciforme para orientar a família e o doente.


Sem comentários

    Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *