(99) 2101-3900 / (99) 2101-3901

Dia Nacional de Luta contra o Reumatismo

Dia Nacional de Luta contra o Reumatismo

A importância do diagnóstico precoce.

Ascom, Marcelo Nunes.

O dia nacional da luta contra o reumatismo é celebrado dia 30 de outubro, a  data tem como objetivo alertar a população sobre o diagnóstico precoce, além de direcionar a população para o tratamento. A Sociedade Brasileira Reumática pontua, que são mais de 130 tipos de doenças reumáticas que compõem o grupo da patologia. Segundo o Ministério da Saúde, a patologia atingiu mais de 15 mil brasileiro nos últimos anos. 

(Foto; imagem divulgação. O reumatismo é um grupo de doenças que atinge toda a população em diferentes idades, podendo causar danos irreverencieis ao organismo)

 

Entenda o que é o reumatismo, a doença é um grupo com mais de 130 doenças que atinge os músculos, ossos e articulações, também têm as doenças reumáticas que afetam o coração, os rins e o sangue, sendo as principais artrite, artrose, bursite, febre reumática, dor nas costas, lúpus, fibromialgia, capsulite adesiva, gota, tendinite e espondilite anquilosante.

 

É interessante pontuar, que o reumatismo não é exclusivo para pessoas idosas, pelo contrário, a doença atinge todos os grupos  populacionais, tanto na fase infantil quanto na adulta. Por isso, é importante o diagnóstico precoce, consultas regulares com profissionais  da saúde podem prevenir problemas futuros. Além, de proporcionar um melhor direcionamento dos profissionais referente ao tratamento.

 

Com a variedade de patologias que compõem o grupo das doenças reumáticas,  o tratamento pode variar de acordo com o diagnóstico médico. Existem diversas opções de tratamento, mas isso dependerá fundamentalmente do tipo da disfunção. Podendo ser o tratamento com drogas antirreumáticas modificadoras de doença (DMARDs), que exercem ação de modulação ou inibição do sistema imunológico. Também, podendo ser tratados com anti-inflamatórios e corticosteroides, que devem ser usados por um período limitado, além das fundamentais terapias físicas e comportamentais.


Sem comentários

    Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *