(99) 2101-3900 / (99) 2101-3901

Mês de Combate à Sífilis

Mês  de Combate à Sífilis

prevenção e cuidados

Ascom, Marcelo Nunes

O mês de outubro também é marcado nacionalmente pelo combate à sífilis, a data virou lei no ano de 2017  e tem como objetivo alertar a população sobre a patologia, cuidados, prevenção e tratamento. A sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) milenar e persistente. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atinge mais de 12 milhões de pessoas em todo o mundo e sua eliminação continua a desafiar globalmente os sistemas de saúde. No Maranhão 5,4 da população são portadores da patologia. 

(Foto; Ascom, a realização do exame de prevenção de DTS é a forma mais eficiente de diagnosticar a patologia)

 

A sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) curável e exclusiva do ser humano, causada pela bactéria treponema pallidum. Pode apresentar várias manifestações clínicas e diferentes estágios como primária, secundária, latente e terciário.  Na população brasileira, sobretudo entre homens, a patologia vem se tornando mais comum, em virtude disso surgiu a necessidade de desenvolver estratégias intersetoriais, incluindo ações de prevenção nas escolas e nas redes de interação juvenil. 

 

Decorrente a isso, o terceiro sábado de outubro de cada ano passará a ser o “Dia Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita”. A lei foi concebida para induzir ações voltadas ao controle da sífilis nas redes de atenção à saúde, com atuação de apoiadores locais; produzir conhecimentos por meio de estudos operacionais; e potencializar a capacidade técnica de vigilância e assistência locais. 

 

A sífilis congênita é uma doença transmitida para criança durante a gestação transmissão vertical, e manifestar logo após o nascimento, durante ou após os primeiros dois anos de vida da criança. Por isso, é importante fazer o teste para detectar a sífilis durante o pré-natal e, quando o resultado for positivo (reagente), tratar corretamente a mulher e sua parceria sexual, para evitar a transmissão. Recomenda-se que a gestante seja testada pelo menos em 3 momentos: primeiro trimestre de gestação, terceiro trimestre de gestação, momento do parto ou em casos de aborto.

 

Para se prevenir da doença os médico recomendam o uso de  correto e regular da camisinha feminina e/ou masculina é a medida mais importante de prevenção da sífilis, por se tratar de uma Infecção Sexualmente Transmissível. Também realizar acompanhamentos no período de gestação e parcerias sexuais durante o pré-natal de qualidade contribui para o controle da sífilis congênita. O tratamento é através de medicação, por isso é essencial que a após o diagnóstico é necessária a busca pelo tratamento. 


Sem comentários

    Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *